Bem-vindo ao horóscopo da ALEGSA

click

22 coisas que o ajudarão a ter a sua vida de volta depois de se ter avariado por dentro

Este artigo de auto-ajuda permitir-lhe-á recuperar uma vida normal após uma crise profunda dentro de si.... , 2020-05-24







Coisas más acontecem a pessoas boas, mas é terrível quando a boa pessoa é você. Primeiro, é preciso descobrir porque é que alguma coisa aconteceu... porque é que as coisas tiveram de acabar desta maneira. E não importa qual seja a resposta, ainda tem a tarefa assustadora de voltar.

Sabe que tem de se levantar novamente e seguir em frente com a sua vida. Mas há alturas em que não se sabe por onde começar ou o que fazer. Tem grandes planos que não são realistas. Aqui está uma lista de 25 pequenas coisas de senso comum que pode começar a fazer por si próprio para passar de quebrado a ok. E quem sabe? Se continuar a fazer estas coisas fielmente, em breve passará de sobrevivente a próspero.

1. adicionar movimentoEmbora
ser uma batata de sofá tenha os seus méritos e possa ser confortável e reconfortante, a longo prazo, não o ajuda. Sente-se, pense e reveja os mesmos pensamentos e sentimentos. Deixa-se apanhar no passado, e no final do dia, encontra-se literalmente no mesmo lugar. Em vez disso, tente acrescentar movimento à sua vida quotidiana. Levante-se, vá dar um passeio, corra, ou simplesmente entre numa aula de ioga, Zumba, ou qualquer outra aula de fitness que ache remotamente interessante. Dê a si próprio o benefício do movimento. E se não gostar, pense nisso como um remédio. Ao acrescentar movimento à sua vida, permite uma cascata de endorfinas, as hormonas da felicidade, no seu corpo. Envia a si próprio uma poderosa mensagem de agência, força interior e resistência. A palavra é: "Tenho o poder de fazer coisas e mudar a minha vida. E é isso que precisa de ouvir e fazer agora mesmo.

2. Adicione novas pessoas à sua vidaMuitas pessoas
que têm a experiência de serem quebradas voltam-se para dentro. Não se aproximam dos outros, e não deixam que outros se aproximem deles. Encerram emocionalmente e socialmente porque sentem culpa, vergonha, medo, ansiedade e ressentimento, um cocktail de sentimentos negativos. Desta forma, isolam-se e reanimam as suas feridas. No outro extremo, pessoas devastadas que optam por partilhar a sua história e o seu mau humor com os seus amigos vezes sem conta criam uma sensação de estagnação e estagnação. Encontre novas pessoas, expanda o seu horizonte social e fale de coisas diferentes, e não apenas da sua triste história. Ouvir as histórias de outras pessoas e juntos encontrar novos interesses e partilhar sentimentos positivos.

3. Faça uma mudança na sua aparênciaA
primeira coisa que deve fazer é não deixar que a experiência negativa afecte a sua relação consigo mesmo. Invista no seu autocuidado diário; qualquer acto de autocuidado é essencial. O autocuidado não é uma questão de vaidade; é uma questão de sanidade. Quando estiver deprimido, tente mudar algo na sua aparência - um novo corte de cabelo ou penteado, uma tatuagem, algumas roupas novas, qualquer coisa que acrescente algo positivo à sua imagem. Desta forma, dá-se duas mensagens críticas a si próprio: (a) preocupa-se consigo mesmo, não importa o quê, e (b) tem o poder de mudar, um pequeno passo de cada vez.

4. Reescreva a sua história Você tem
sofrido algo doloroso, devastador. Quanto mais repete a história com ênfase na sua fraqueza, nos seus erros, ou na sua incapacidade de fazer melhor, tanto pior fica desapontado. Ao manter este tipo de narrativa, não se permite voltar a pôr-se de pé. Por isso, tente reescrever a sua história! Mantenha um diário dos acontecimentos, dos seus pensamentos e sentimentos. Tente analisar o que aconteceu, ver de um ângulo diferente, compreender o que lhe aconteceu de outra perspectiva. Há alguma coisa que tenha aprendido com a sua experiência traumática? Consegue ver que talvez as coisas tenham vindo de uma maneira de lhe ensinar algo importante, de lhe dar uma lição e de lhe mostrar uma saída?

5. Abrace o seu
eu autêntico Seja o seu eu autêntico e reconheça o que lhe aconteceu; reconheça o seu trauma. Permita-se sentir a sensação, mas não se deixe consumir por ela. Não negue, e não tente desviar a sua atenção do que lhe aconteceu. Não finja que é outra pessoa, a pessoa que nunca chora ou que não sente dor. Seja quem você é. Expresse os seus sentimentos da forma que precisa. Em seguida, pegue nas suas peças e volte a juntá-las. Uma vez aceite a sua verdade, pode comprometer-se a mudar.

6. Descubra o que não está a funcionar para si e tire-o da sua vida.
Agora que está a atravessar um período difícil, é uma grande oportunidade para examinar o que não está a funcionar na sua vida. Pode ser uma relação, o seu trabalho, a sua mentalidade, a sua atitude, qualquer coisa. Seja corajoso o suficiente para apontar o que não o está a ajudar, o que está a atrofiar o seu crescimento, e tire-o da sua vida. Não estou a dizer que é fácil, mas é necessário. Ao remover o que não o ajuda, abre-se espaço para trazer formas úteis e práticas de lidar com a vida.

7. Deixe o seu passado para
trásApegue-se ao passado! Não se podem trazer de volta os bons momentos, e não se podem apagar os maus momentos. Deixe o passado descansar onde ele pertence: no passado. Pare de tentar perceber porque é que esta pessoa lhe mentiu ou porque é que o deixou ou porque é que escolheu isto em vez daquele comportamento. Pare de ter falsas esperanças de que um milagre aconteça e que as coisas voltem a ser como eram. Em vez disso, concentre-se no presente. Concentre-se no que pode fazer hoje para o tornar melhor, o que pode fazer para trazer de volta um sorriso.

8. Ligar-se com pessoas que tiveram uma experiência semelhante e que o podem compreender.
Encontre pessoas que tenham tido a mesma má experiência consigo e ligue-se a elas. Discutam, troquem pontos de vista, apoiem-se mutuamente e descubram a vossa sabedoria interior. Isto pode ser feito através de contacto pessoal, numa relação amigável e num grupo terapêutico, mas também online, lendo artigos e testemunhos pessoais de pessoas com experiências semelhantes. Aviso: Não os deixe ser as únicas pessoas com quem socializa.

9. Por mais
crucial que
seja encontrar pessoas que tenham passado pelo que você tem e discuti-lo, é tão importante encontrar pessoas que não tenham tido a mesma experiência. A sua vida precisa de equilíbrio! É necessário equilibrar os estímulos negativos e as ligações que lhe recordam o seu problema com as relações sociais que lhe mostram a alegria e o optimismo da vida. Afinal de contas, tudo vem aos pares: tristeza e alegria, dor e prazer, negatividade e positividade, pessimismo e optimismo, pessoas com a mesma coisa e pessoas com experiências diferentes. E quando encontrar o negativo, lembre-se que a sua contraparte positiva anda por aí à sua procura. Tudo o que precisa de fazer é deixá-lo entrar na sua vida.

10. Limpe e limpe o seu espaço. Limpe,
ordene e organize o seu espaço! Desta forma, transmite a si próprio uma mensagem de força e optimismo. Ao mesmo tempo, é um lembrete de que, tal como podemos ordenar o mundo à nossa volta, também podemos ordenar o mundo dentro de nós, o nosso precioso espaço interior, a nossa mente e a nossa alma. Comece com as coisas à sua volta, a sua casa, o seu quarto, o seu escritório e a sua mala, que são mais fáceis de limpar, e depois proceda à separação dos seus pensamentos e sentimentos.

11. Aproximar-se das pessoas que o amam - só
porque alguém o traiu, rejeitou-o, feriu os seus sentimentos, deixou-o, ou simplesmente partiu-lhe o coração, não significa que todos sejam assim. Ligue-se com as pessoas que se preocupam consigo. Aprenda a confiar nas pessoas que o amam e a dar uma mão. Este é o momento de chamar, de enviar mensagens de texto, para chegar à sua tribo. Eles estão lá para si da mesma forma que você está lá para eles. Alcançar e ligar.

12. Aprenda algo novo Se estiver
a sofrer por dentro, ou se sentir que o seu trauma é maior do que a vida, concentre-se no seu passado e na sua dor. Este é o momento de aprender algo novo, algo que o motivará a sair deste modo doloroso. Construir uma base de dados interna de novos e interessantes conhecimentos, aprender uma nova habilidade, ou encontrar informação sobre questões de auto-desenvolvimento, tudo o que achar útil. Expandir os seus horizontes, aprofundar os seus conhecimentos, e permitir que o seu pensamento se expanda e cubra novo território. Desta forma, recorda-se que há sempre algo novo a aprender, algo que lhe permitirá avançar; escolher a direcção da sua vida.

13. Encontre formas saudáveis de se validar a si próprio...
Não espere que a pessoa perfeita venha felicitá-lo ou admirá-lo. Pare de desperdiçar tempo e energia mental à espera que alguém valide os seus sentimentos ou lhe diga que está no caminho certo. Concentrem-se na auto-afirmação e auto-validação; são os mais poderosos. Também duram porque vêm de dentro. Faça mais coisas que o façam feliz, conecte-se com as pessoas certas, ajude os outros e sorria mais. Ao fazer o bem, sentir-se-á bem e validado.

14. Concentre-se no processo de mudança, não apenas no resultado É
importante saber o que se quer, o resultado do seu esforço. No entanto, o processo de mudança é igualmente essencial. Seja realista: a mudança leva tempo. É preciso investir energia nele. Mesmo que tenha feito algo bem e consistentemente durante alguns dias ou mesmo algumas semanas, isso não garante que verá muitas mudanças. A mudança requer paciência. É preciso ser capaz de encontrar alegria e satisfação no facto de estar a tentar, de estar no caminho da tentativa de mudança. Portanto, não espere sentir-se feliz quando atingir o seu objectivo final, mas invista em sentir alegria e satisfação à medida que avança para ele. Lembre-se de se sentir bem ao fazer coisas diferentes das que fazia antes e tenha fé que pode reconstruir a sua vida.

15. Transforme o seu diálogo interior em algo positivo Em vez de
falar consigo próprio de forma negativa e julgadora, transforme-o em conversa positiva e encorajadora. Evite concentrar-se nos seus erros e deficiências. Pare com a auto-flagelação e sinta pena das suas fraquezas. Desvie a sua atenção para os seus pontos fortes e capitalize sobre eles. Aprenda a falar consigo próprio com apoio, concentrando-se em soluções em vez de problemas. E lembre-se de se dar palmadinhas nas costas não só por ter bons resultados, mas até mesmo por tentar.

16. Diga adeus às pessoas e situações tóxicas Você atingiu o fundo do poço. Isso não significa que esteja condenado a lá ficar. Lembre-se de que tem força interior. Sintonizar. Sinta-o. Não espere que pessoas e situações tóxicas mudem ou desapareçam da sua vida. É preciso eliminá-los. Aceite as suas dificuldades e defeitos de carácter e perceba que é aqui que a pessoa tóxica se desloca para o maltratar ou abusar de si. Equilibre as suas fraquezas com os seus pontos fortes e desenvolva sobre eles. Considere remover a pessoa tóxica dos seus contactos e meios de comunicação social.

17. Permita-se momentos de felicidade Será
ainda melhor se puder concentrar diariamente a sua atenção nas pequenas coisas que lhe dão prazer e satisfação. Muitas pessoas acreditam que a felicidade é algo grande, algo que lhe vem de fora e o faz feliz. Poderia ser. Contudo, em todos os casos, a felicidade é algo totalmente diferente; a felicidade é o efeito cumulativo dos pequenos prazeres da vida, dos pequenos momentos da vida. Claro, tem todo o direito de esperar a grande onda de felicidade. Entretanto, no entanto, deixe-se desfrutar dos pequenos momentos. Aprender a encontrar a felicidade nas pequenas coisas. Desta forma, abrirá a sua mente e o seu coração para ser feliz.

18. Estabeleça limites saudáveisHá sempre
pessoas negativas e tóxicas, vampiros emocionais que vêm prontos para sugar a sua energia. Vai permitir que eles entrem na sua vida? Não o faça. Lembre-se que, tal como existem sinais de paragem para automóveis, existem sinais de paragem para pessoas. Use as suas palavras e acções para dizer não e feche a porta a estas pessoas. Evitar situações que sejam contraproducentes. Evite as pessoas que o drenam. Diga os seus limites e o que pode e não pode tolerar. E agarra-te a eles.

19. Adoptar um bom hábito durante 30 dias
O que é que sempre quis fazer porque acha que é um hábito positivo e saudável, mas sempre o adiou? Pode ser algo como comer dois pedaços de fruta ou uma salada crua por dia, escrever no seu diário, criar um mantra ou auto-afirmação positiva, andar pelo quarteirão, ou qualquer outra coisa que o seu coração deseje. Entre neste bom hábito e faça-o durante pelo menos 30 dias seguidos. Veja o que acontece a seguir. Por isso não se surpreenda se acordar no 31º dia e tiver vontade de se habituar a este hábito positivo! Os novos hábitos mudam o jogo.

20. sair da sua zona de conforto É
ainda melhor se se permitir fazer algo que o assuste. Esqueça os adágios "isto é demasiado difícil", "isto não pode ser feito" e "tenho medo". Sinta o seu medo e faça-o de qualquer maneira. Desde andar num passeio selvagem até enfrentar uma pessoa difícil, qualquer coisa que se faça apesar do medo mostra que se tem a capacidade. É uma lição prática que não importa como se sinta, ainda está no controlo da sua vida e pode fazer o que quiser.

21. Perdoar os Outros e Perdoar a Si Próprio

Perdão não é sinónimo de esquecimento. Quando se perdoa, não se minimiza o que outra pessoa fez ou se concorda com as suas acções. O perdão significa que se deixa libertar das mágoas e ressentimentos do passado; reconhece os sentimentos negativos que alguém ou algo lhe causou, mas escolhe continuar. Quando se perdoa pelo que lhe aconteceu, é como abrir a porta a novas possibilidades. Tornas-te uma pessoa livre e tomas a tua vida nas tuas próprias mãos.

22. ter um objectivo

É o momento certo para conseguir um objectivo grande ou pequeno, não importa. Tem de ser algo significativo para si, e não algo que pensa que os outros aprovariam. Quando se concentra num objectivo, mostra que está concentrado no futuro, que está optimista de que a vida pode melhorar novamente e que o pode fazer. Comece com um plano. Dê o primeiro passo. Um pequeno. Porque tudo o que é preciso para que uma grande viagem comece é aquele pequeno primeiro passo.









Eu sou Alegsa

Há mais de 20 anos que escrevo artigos para horóscopos e auto-ajuda de uma forma profissional.



Etiquetas relacionadas